Open Source Sofware

Trânsito

Semáforos inteligentes garantem melhoria na mobilidade urbana de Aracaju




08.06.21 15:27

 

Os impactos dos semáforos inteligentes, implantados pela Prefeitura de Aracaju, por meio da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT), nas vias da capital, podem ser sentidos diariamente pelos aracajuanos que trafegam pelas principais vias da cidade, ainda que muitos não se deem conta.

Os ganhos advindos dessa modernização vão desde a ampliação da fluidez no trânsito, possibilitando uma maior segurança para motoristas, até a ampliação das possibilidades de operação, garantindo uma melhoria concreta na mobilidade urbana do município.

Os semáforos inteligentes fazem parte do Projeto de Mobilidade Urbana de Aracaju, viabilizado a partir um convênio junto ao Governo Federal que tem como meta investir aproximadamente R$140 milhões, com a requalificação de quatro corredores de transporte (Beira Mar, Hermes Fontes, Centro/Jardins e Augusto Franco), reforma de terminais de integração (Zona Sul e DIA) e construção de um novo na região do Mercado, além da instalação de abrigos nos pontos de embarque e desembarque do sistema de transporte público coletivo.

Hoje, Aracaju conta com 150 cruzamentos semafóricos inteligentes, resultado de um investimento específico para tal na ordem de R$15 milhões. Segundo o superintendente municipal de Transportes e Trânsito (SMTT), Renato Telles, a instalação física na rua já foi concluída e já se pode perceber ganhos para a população.

"Um exemplo é a possibilidade de sincronismo dos semáforos. Nos anteriores, que eram analógicos, o sincronismo dependia de uma relógio, que por melhor que seja apresenta uma variação. Hoje, os novos semáforos são sincronizados através do GPS, o que permite maior confiabilidade", frisa o gestor.

Na prática, na vida cotidiana do cidadão, destaca Renato, é possível usufruir com maior frequência da chamada “Onda Verde”, que acontece quando alguém consegue atravessar uma via inteira sem precisar parar nos semáforos, pois todos estão abertos, devido à sincronização. "Quem trafega pela avenida Barão de Maruim, a depender do fluxo do trânsito, pode já ter percebido isso”, exemplifica o superintendente.

Modernização tecnológica
Dentre os diferenciais de um semáforo inteligente para um analógico está a presença de câmeras que fazem o monitoramento do trânsito na via, identificando se há ou não veículos naquele local.

Além disso, nos 23 principais cruzamentos semafóricos da cidade foram instalados no-breaks, conhecidos como UPS (sigla do inglês Uninterruptable Power Supply – Fonte Ininterrupta de Energia). Em caso de chuva ou queda de energia, por exemplo, os semáforos antigos começavam a piscar em amarelo.

“Um outro ganho foi a instalação das chamadas UPS, que são baterias que permitem o funcionamento dos semáforos até quatro horas após uma falta de energia. Isso é muito importante, pois trata-se de um tempo razoável, o necessário para que a cidade possa restabelecer a energia sem prejuízos para a fluidez do trânsito” , aponta o superintendente.

Mapeamento
Por se tratar de um projeto inovador, ainda pouco utilizado pelos municípios brasileiros, muitas ainda desconhecem a contribuição desse sistema para a melhoria da mobilidade urbana. “É importante esclarecer para a população que as câmeras acopladas nos novos semáforos não fazem autuações. Elas, na verdade, servem para mapear uma região do chão e identificar se há ali um veículo no cruzamento, de maneira que, se não tiver, o semáforo possa abrir independentemente do tempo.

Essa funcionalidade, ressalta Renato, tem melhores resultados fora do horário de pico. "Ainda assim, para além da melhora do fluxo, da agilização do trânsito, há também um ganho na segurança, uma vez que o sinal vai abrir com maior agilidade no sentido da via em que houver a presença de veículos aguardando o sinal verde, o que permite que a pessoa não fique parada por muito tempo nas vias nesses momentos, evitando riscos”, frisa.  

Outra vantagem da implantação da tecnologia é a redução da frequência de manutenção e a maior maleabilidade na operação. Os semáforos analógicos necessitavam de manutenção frequente. Os novos, por sua vez, salvo alguma pane elétrica (o que ainda está resguardado pelo sistema UPS, instalado nos principais cruzamentos), ou um caso de vandalismo, duram mais e são mais seguros.

No que diz respeito à maleabilidade operacional, os semáforos inteligentes oferecem uma gama ampla de funcionalidades, permitindo, ao contrário do que acontecia com os antigos equipamentos, um planejamento que considera os diferentes comportamentos do trânsito na cidade. Assim, a SMTT pode mudar a programação dos semáforos por horário ou dia da semana, por exemplo.



Central de Monitoramento


A próxima etapa do projeto relacionado aos semáforos inteligentes será colocada em prática a partir da conclusão da obra que está criando na sede da SMTT uma central de controle por vídeo, o que permitirá um monitoramento mais amplo do trânsito.

Por intermédio da fibra ótica, o semáforo emite informações para a Central de que em determinado cruzamento semafórico há um problema, por exemplo, e da sala de monitoramento será possível fazer reparos. Se a avaria não puder ser solucionada da própria Central, a equipe semafórica será imediatamente acionada e o tempo resposta será mais rápido. 

“Com a central, nós vamos ter olhos na cidade e ver, por exemplo, para onde um agente ou serviço se faz necessário, reduzindo o tempo de resposta. Esse trabalho será multissetorial, abrangendo os órgãos de segurança municipais, como a Guarda Municipal e a Defesa Civil, ao compartilhar as informações, assegurando a tomada de medidas pertinentes com rapidez. Então, a central vai permitir uma melhor gestão para com a cidade, cada um dentro de suas respectivas responsabilidades”, explica o superintendente de Transporte e Trânsito.

telefones-home620

banner-fala-cidadao3